Um homem ficou em prisão preventiva por suspeita da prática de crimes de roubo, furto e burla informática, na cidade de Lisboa, lesando as vítimas em mais de 18 mil euros, informou esta quinta-feira a PSP.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) explica que o homem, de 38 anos, é suspeito de quatro crimes de roubo, 14 de furto e um de burla informática, perpetrados desde o final de 2018.

Com ampla dispersão territorial, destacando-se a zona da Baixa, Alcântara, Campo de Ourique e Campolide, percorreu toda a cidade [Lisboa] à procura de uma oportunidade para o desenvolvimento da sua ação”, sublinha a nota do Cometlis.

 

A nota acrescenta que “os roubos eram cometidos sempre com recurso a ameaças e coação, abordando as vítimas, sempre jovens, na via pública, a quem pedia dinheiro” e a quem roubava também os telemóveis.

Relativamente aos furtos, a PSP refere que a maior parte foi cometida em hotéis, restaurantes e, um deles, num hospital, “onde o suspeito entrava e aproveitava a distração dos funcionários para lhes furtar telemóveis e computadores portáteis”.

Noutra situação, com um cartão multibanco furtado de uma carteira, pelo método de carteirista, fez compras num minimercado em Alcântara e pagou com esse cartão, cometendo, neste caso, o crime de burla informática”, explica a PSP.

No total, o homem é suspeito por 19 crimes, estimando as autoridades que tenha lesado as vítimas em mais de 18 mil euros.

Com esta detenção conseguiu-se interromper o forte ímpeto e escalada do suspeito na prática quase diária de crimes”, conclui a nota.

Entretanto, o homem, que já tinha cumprido pena por outros crimes desta natureza e que, neste momento, se encontrava com pena suspensa, sob a medida de coação de apresentações diárias, ficará em prisão preventiva.