Um padre foi acusado de roubar arte sacra e esmolas para comprar carros. Os crimes terão ocorrido na paróquia do Santo Condestável, em Lisboa e na Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, em Carcavelos.

O clérigo está acusado de branqueamento de capitais, abuso de confiança e furto qualificado.

Algumas das peças roubadas da paróquia lisboeta, como um cálice cerimonial adornado com safiras, rubis e esmeraldas, seriam históricas.

Além do roubo de arte, o padre António Teixeira ter-se-à apropriado ainda das contas bancárias das igrejas referidas.

A acusação acredita que, só no concelho de Oeiras, o pároco terá ficado com 258 mil euros, o quais terá gastado na aquisição de 19 veículos dos quais era proprietário.

 
/ AG