A GNR constituiu arguidos os proprietários de um estabelecimento de Vila Cova, em Barcelos, por alegadamente simularem um furto numa máquina de tabaco, anunciou aquela força esta quarta-feira.

Em comunicado, a GNR refere que os proprietários denunciaram o furto, mas a investigação acabou por concluir que se tratava de uma simulação.

Os proprietários do estabelecimento simularam o arrombamento da máquina, com o intuito de se apropriarem do dinheiro e do tabaco, para venda posterior e ganho total do valor da venda”, acrescenta o comunicado.

Da ação, resultou a apreensão de 92 maços de tabaco, 100 euros, uma serra metálica, um par de luvas e uma chave de fendas.

Os proprietários, um homem e uma mulher, de 37 e 36 anos, foram constituídos arguidos e sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência.