Quatro homens foram detidos pela PSP por suspeita de terem praticado pelo menos 18 roubos a taxistas, em Cascais, Oeiras e Loures, de forma “extremamente violenta”.

Segundo o comissário Bruno Pereira disse à TVI, os suspeitos faziam “uma chamada para a central” e chamavam um táxi para “um local previamente escolhido”, que lhes dava a possibilidade de escapar.

Os suspeitos fingiam ser passageiros, “distraindo” o taxista, sendo que o estrangulavam em seguida, roubando-lhe todos os bens e dinheiro.

De acordo com a mesma fonte, os taxistas eram sujeitos a “agressões físicas”, como “murros e pontapés”, sendo ainda ameaçados com arma branca.

Em pelo menos um caso, um taxista foi esfaqueado por resistir ao roubo. “Foi agredido brutalmente num olho, ficando com uma incapacidade visual irreversível, entre 50 a 60%”, acrescentou.

Segundo o comunicado do Comando da PSP de Lisboa, os suspeitos agiam em grupos de “2 a 3”.

Os quatro detidos têm entre 17 e 31 anos. Três ficaram em prisão preventiva, o restante ficou obrigado a apresentar-se diariamente às autoridades.

“Todos os suspeitos apresentavam já um lastro criminal assinalável no cometimento de crimes desta natureza, variável que também concorreu para que fossem aplicadas medidas de coação preventivas da liberdade.”

A PSP não descarta a existência de mais suspeitos, mas acredita que estas detenções sirvam de “dissuasão”.