O Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, disse esta quarta-feira que aguarda contratar novos clínicos para regularizar o quadro de pessoal da sua Urgência de Pediatria, que tem atualmente em funções apenas seis dos seus 22 médicos.

Foi publicado no Diário da República o despacho do Ministério das Finanças autorizando a abertura do concurso de colocação de 911 médicos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde, estando para breve a identificação das vagas por hospital", afirmou a administração do Centro Hospitalar do Entre Douro e Voga (CHEDV), que está sedeado na Feira e também gere os hospitais de São João da Madeira e Oliveira de Azeméis, representando no distrito de Aveiro um universo de 350.000 utentes.

A informação surge em resposta a um comunicado do Sindicato Independente dos Médicos, que apontou na terça-feira ao serviço de Urgência Pediátrica do referido hospital uma "carência notória de recursos humanos".

O presidente daquele sindicato, Roque da Cunha, afirmou à TVI que a dimensão daquela unidade exige quatro médicos especialistas, em vez dois que estão atualmente.

A mesma estrutura sindical disse que a situação levou alguns médicos a "entregarem um documento de escusa de responsabilidade", uma vez que "as irregularidades repetidas na elaboração das escalas de urgência, desrespeitando normas técnicas e legais, trazem um risco clínico inaceitável para os doentes e acarretam uma situação de grande exaustão nos profissionais".

Agora, o CHEDV garante ainda que "a escala para o mês de setembro assegura o funcionamento do serviço [da Urgência de Pediatria] todos os dias", 24 horas por jornada.

A administração do hospital reconhece, contudo, que essa unidade tem estado com a equipa reduzida, uma vez que, entre os 22 médicos afetos ao serviço em causa, 14 estão dispensados de exercer no horário noturno "por motivo de idade ou saúde" e duas médicas estão ausentes por "gravidez ou maternidade", pelo que, na prática, a Urgência para crianças dispõe atualmente de apenas seis médicos em rotatividade.

Apesar dessa dificuldade, a escala tem sido assegurada pelo empenho e dedicação dos elementos da equipa e com o apoio de outros elementos contratados em regime de prestação de serviços para o efeito", adianta o CHEDV.

A administração do hospital realça ainda que tem "reforçado significativamente o quadro do Serviço de Pediatria, como é demonstrado pela entrada de seis novos pediatras nos últimos quatro anos", e acrescenta que "ainda durante o mês de agosto foi autorizada a contratação de dois novos pediatras para o quadro da instituição" - que, como revela o CHEDV à Lusa, "devem entrar em funções brevemente e ficarão dedicados ao Serviço de Urgência".

/ Publicado por António Guimarães