Na manhã deste domingo, dia de missa em Fátima, o santuário esteve cheio de peregrinos por ocasião da Peregrinação Internacional Aniversária de setembro: era visível o mar de gente a assistir à celebração da missa com a bênção do Santíssimo, que termina com a procissão do Adeus. 

Milhares de peregrinos com máscaras cumpriram, aparentemente, o distanciamento social. 

Mas a TVI recebeu vários vídeos e imagens de pessoas que assistiam à missa e ficaram preocupadas com a enchente.

Durante a comunhão, e em coordenação com a GNR, foi mesmo necessário bloquear as entradas no santuário. A situação entretanto já normalizou.

O santuário não revelou quantas pessoas estavam no recinto no momento em que foi decidido bloquear as entradas.

Carmo Rodeia, porta-voz do santuário, explicou que “a partir do momento da comunhão” houve necessidade de impedir mais entradas, pois verificou-se que “a ocupação segura estava alcançada” no conjunto dos espaços.

Segundo a porta-voz, a lotação máxima do Santuário de Fátima obedece às orientações acertadas entre a Conferência Episcopal Portuguesa e a Direção-Geral da Saúde e corresponde a “um terço do espaço” que normalmente estava acessível aos peregrinos antes da pandemia.

A porta-voz descreveu que agentes da GNR e funcionários do Santuário puderam aplicar a medida “com muita tranquilidade”, cerca das 11:00.

Desde o desconfinamento e o regresso das celebrações com a presença de crentes, em finais de maio, esta foi a peregrinação mais participada, disse Carmo Rodeia.

As celebrações com a presença de peregrinos foram retomadas no Santuário de Fátima a 30 de maio e a primeira peregrinação internacional com fiéis realizou-se em 12 e 13 de junho, desde o início da pandemia de covid-19.

Redação