Quase 1.400 peregrinos foram assistidos até às 15:00 deste sábado nos serviços de apoio à saúde em Fátima, tendo 61 deles sido transferidos para os hospitais onde receberam cuidados mais diferenciados, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

A mesma fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) adiantou que um dos 61 feridos transferidos para as unidades hospitalares foi helitransportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Segundo a ANPC, 1.392 peregrinos foram assistidos nos postos do INEM, Cruz Vermelha Portuguesa e Bombeiros, meios de saúde disponíveis junto ao Santuário de Fátima.

Estes dados referem-se aos atendimentos registados entre quinta-feira e as 15:00 de hoje no âmbito da operação de proteção e socorro montada para a visita do Papa Francisco a Fátima.

Num balanço provisório feito à Lusa, o comandante nacional de operações de socorro, Rui Esteves, afirmou que o dispositivo especial montado para a visita do Papa foi “o adequado”, bem como o posicionamento dos meios.

Rui Esteves adiantou que os dados disponíveis, até este momento, permitem concluir que a operação correu “em função do planeado”.

Segundo o comandante da ANPC, os meios humanos e materiais estiveram disponíveis para qualquer circunstância.

Rui Esteves apelou ainda aos peregrinos para que viagem de regresso a casa seja feita em segurança, tal como aconteceu na vinda para Fátima.

O dispositivo especial de proteção e socorro vai ser desativado às 20:00 no domingo.

Este dispositivo envolveu um total de 980 operacionais, mas apenas estiveram no terreno 668, uma vez que os restantes 312 só eram acionados em caso de uma situação excecional.

/ SP