Os portugueses que visitem a Galiza vão ter de registar-se à chegada, anunciaram as autoridades de saúde galegas nesta terça-feira, devido à situação epidemiológica no país de origem.

Os visitantes terão, a partir de agora, 24 horas para comunicar vários dados pessoais, caso sejam oriundos de algum dos países ou regiões que apresentem maiores riscos de contágio, como Portugal, de modo a evitar o surgimento de novos surtos na Galiza, como aquele que obrigou ao confinamento de 70 mil pessoas no início do mês.

Recorde-se que a Galiza é, por esta altura, um destino para muitos portugueses, que ali procuram as suas praias e onde alguns têm, inclusive, casa de férias, sendo, por isso, também uma medida que afeta, particularmentem os galegos.

A obrigatoriedade de registo já foi publicada no Diario Oficial de Galicia e entra em vigor à meia-noite, de modo a "fazer frente aos riscos de novos surtos decorrentes da chegada à Comunidade Autónoma da Galiza de pessoas procedentes de outros territórios".

Portugal é um dos 130 países visados na lista, onde constam também cinco regiões espanholas - Aragão, Catalunha, Navarro, País Basco e La Rioja.

A comunicação da chegada à Galiza e o registo dos contactos deve ser feito online, através do endereço https://coronavirus.sergas.gal/viaxeiros, ou por telefone 881002021, "independentemente da presença ou não de sintomas".

Também os hotéis e demais alojamentos turísticos devem informar as autoridades sobre a chegada de turistas abrangidos pela norma.

A lista de territórios é atualizada a cada 15 dias.

Catarina Machado