Os habitantes da península de Setúbal foram novamente aconselhados a protegerem-se devido a elevados níveis de dióxido de enxofre no ar.

Numa conferência de imprensa da Direção-Geral de Saúde, o diretor-geral, Francisco George esclareceu que crianças, idosos e doentes com problemas respiratórios crónicos ou cardiovasculares não devem sair de casa e fechar as janelas.

Estas recomedações devem-se ao incêndio que deflagrou na fábrica da SAPEC, na península da Mitrena, em Setúbal, na terça-feira.

De acordo com Francisco George, a fábrica de adubos da SAPEC continua a libertar dióxido de enxofre para o ar.

Segundo o diretor-geral de Saúde, a situação deve estar finalmente normalizada nas próximas 12 horas.

Após a aparente normalização da qualidade do ar na península de Setúbal, terá havido mudanças na direção dos ventos que levaram a que a nuvem, com altas concentrações de enxofre não se tenha dissipado.

Escolas de Setúbal fechadas quinta-feira

Entretanto, a Câmara de Setúbal mandou encerrar todas as escolas, de todos os graus de ensino, no concelho na quinta-feira, face às recomendações da Direção-Geral da Saúde.

"A autarquia decidiu promover o fecho dos estabelecimentos de todos os graus de ensino com base nas declarações do diretor-geral da Saúde, Francisco George, proferidas em conferência de imprensa realizada no dia 15 de fevereiro (quarta-feira), que apontam para a existência de riscos para a saúde humana devido ao incêndio nos armazéns de enxofre da Sapec localizados na Península da Mitrena", informa a página oficial do município na internet.

"A autoridade sanitária aconselhou cuidados especiais à população, como evitar a permanência no exterior ou fazer esforços ao ar livre, em particular a alguns grupos, como crianças, idosos e portadores de doenças do foro respiratório ou cardíaco", justifica o município setubalense.

Os encarregados de educação de milhares de alunos e crianças que frequentam os infantários do concelho foram informados pelos estabelecimentos de ensino ao final da tarde e outros estão a ser informados da decisão do município por telefone.

O agrupamento de escolas de Azeitão, em nota colocada no site e enviada aos encarregados de educação, informa que a decisão de encerrar as quatro escolas básicas do 1.º ciclo e duas escolas básicas do 1.º ciclo com jardim de infância, "resulta do acidente nos armazéns da fábrica SAPEC e da mudança de direção dos ventos poluídos com níveis elevados de dióxido de enxofre".

Redação / PD (atualizada às 22:07)