A Metro do Porto anunciou esta quarta-feira um reforço de oferta e a aplicação de medidas adequadas à proteção da saúde pública a partir de 14 de setembro, data do início do ano letivo.

Em comunicado, a empresa refere que entre as 06:00 e as 20:00 dos dias úteis todas as viagens em todas as linhas da rede serão em veículos duplos, aumentando a capacidade e o espaço para os clientes.

Assim, a Linha Amarela terá, nas horas de ponta da manhã e da tarde, 10 veículos/hora, o que equivale a uma frequência de seis minutos. As linhas Azul e Laranja, também nas horas de ponta, terão frequências de 12 minutos, sempre em veículos duplos.

A operação do metro será monitorizada em permanência e em tempo real, de modo a que possam rapidamente fazer-se os ajustes que sejam necessários”, sublinha a empresa.

O uso de máscara de proteção individual e a procura da distância de segurança será a regra, tanto dentro dos veículos como no interior das estações.

Serão intensificadas as ações de fiscalização, com a colaboração e a presença da PSP”, sustenta, relembrando “a importância de se manter todos os cuidados em matéria de higiene e etiqueta respiratória”.

De acordo com a Metro do Porto, a desinfeção dos veículos, das superfícies das estações e das lojas Andante continuará a ser feita com a solução Zoono (comprovadamente eficaz na eliminação do vírus). Em toda a rede, será reforçada a presença de piquetes de limpeza para acorrer a necessidades de intervenção rápida.

Paralelamente, a Metro do Porto tem em curso a adaptação de mais 15 veículos da sua frota ao ‘layout’ com assentos laterais – a somar aos sete que já têm esta configuração -, o que se traduz num acréscimo de 10% da capacidade (mantendo o distanciamento social).

A empresa refere ainda que, durante os últimos meses, os clientes “demonstraram uma forte responsabilidade social, cumprindo as diretivas das autoridades de saúde, determinadas devido à pandemia da covid-19.

O Metro do Porto opera atualmente em sete concelhos da Área Metropolitana do Porto através de uma rede de seis linhas, 67 quilómetros e 82 estações, tendo em 2019 ultrapassado os 71 milhões de clientes, de acordo com dados da empresa.

/ BC