«Isto põe em causa a nossa capacidade de resposta. Corremos o risco de não podermos socorrer pessoas porque temos as ambulâncias à porta do hospital», explicou à agência Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Algueirão-Mem Martins, Joaquim Leonardo.


























Redação / CLC