Satisfeito, o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, disse esta quinta-feira ter "novidades muito boas" e uma "reação exemplar" do ministro da Saúde, perante um apelo que enviou para a construção de um novo hospital no concelho.

Terça-feira passada, enviou uma carta ao ministro Adalberto Campos Fernandes, lembrando a necessidade "urgente" de o município passar a dispor de um novo hospital, capaz de responder às necessidades de uma população de mais de 400 mil utentes.

Hoje mesmo o senhor ministro respondeu-me, numa reação exemplar e com novidades muito boas. Amanhã [sexta-feira] vai haver uma visita ao terreno com o coordenador das instalações hospitalares para discutir o projeto e dia 04 de novembro serei recebido pelo ministro para uma reunião, às 15:30", informou o autarca, ouvido pela Agência Lusa.

Seis milhões a postos

Com a resposta obtida, Basílio Horta diz-se confiante de que o novo hospital irá mesmo arrancar. Trata-se de uma prioridade da autarquia, para a qual está já destinada uma verba de seis milhões de euros do orçamento municipal para a sua construção.

Na carta que enviou ao ministro da Saúde, o autarca comunica essa mesma disponibilidade, estimando um valor total do custo do futuro hospital em 20 milhões de euros e comprometendo-se a ceder o terreno e financiar 30% da obra. Os tais seis milhões.

Queremos e precisamos de um hospital que evite idas ao Hospital de Cascais e tempos de espera intermináveis nas urgências do Amadora-Sintra, previsto para atender 300 mil utentes, mas que atualmente serve 600 mil pessoas", afirmou Basílio Horta.

Segundo o autarca, o futuro hospital terá um projeto semelhante ao da unidade do Seixal.