Uma bactéria, de nome «clostridium difficile», foi detectada na área do internamento do serviço de medicina interna do Hospital Distrital de Torres Vedras, confirmou esta sexta-feira a unidade hospitalar.

Em resposta por escrito à Agência Lusa, o Centro Hospitalar de Torres Vedras refere que a bactéria foi detectada na quarta-feira, depois de «nas últimas duas semanas terem sido diagnosticados alguns casos de diarreia», mas sem revelar o número.

Segundo o hospital, «os doentes afectados estão identificados, sinalizados e submetidos às medidas de tratamento e isolamento» previstas para estes casos de infecção, estando «estabilizados sob o ponto de vista clínico».

O centro hospitalar esclarece que a «situação está controlada, tendo sido adoptadas medidas para evitar a propagação da infecção» a doentes, visitantes ou funcionários do hospital.

A Direcção-Geral de Saúde (DGS) informa, no sítio do Ministério da Saúde na Internet, que a bactéria se transmite facilmente nos hospitais e ou por equipas de prestação de cuidados de saúde ao domicílio, é geralmente causada por antibióticos e localiza-se no intestino, provocando diarreias, fezes com sangue e febre.

A infecção afecta grupos de risco, designadamente idosos, e pessoas com doenças graves.

A DGS esclarece ainda que a bactéria contamina o ambiente envolvente, nomeadamente sanitas, roupas de cama ou vestuário, pelo que se recomenda como medidas a adoptar a higiene das mãos dos doentes e pessoas que com eles contactem e a higiene dos locais.
Redação