Os hospitais do Algarve, de Évora, de Coimbra e o Centro Hospitalar de Lisboa Central são os que estão autorizados a contratar maior número de médicos recém-especialistas, segundo despachos hoje publicados.

A região Centro recebe, de um total de 264 novos médicos, 200 para a área hospitalar, 62 em Medicina Geral e Familiar e dois na área da Saúde Pública, anunciou hoje a Administração Regional de Saúde do Centro.

Numa nota de imprensa hoje enviada à agência Lusa, a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) diz que “com a contratação destes novos profissionais, conjugada com a atribuição de incentivos à fixação em zonas carenciadas, será reforçada, de forma substancial, a resposta ao nível dos cuidados hospitalares e cuidados de saúde primários na região Centro.

Foram hoje publicados, em Diário da República, os despachos que autorizam a abertura de procedimentos concursais para a contratação de médicos das áreas hospitalar, de Medicina Geral e Familiar e de Saúde Pública para unidades de saúde da área de influência da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC)”, lê-se ainda na nota.

A distribuição de vagas teve “como base um conjunto de critérios que consideram as necessidades de cada instituição do SNS [Serviço Nacional de Saúde], com especial enfoque, a nível da região Centro, nas unidades de saúde do Interior”, explica a ARSC.

Para o Centro Hospitalar de Lisboa Central, que integra o S. José e a Maternidade Alfredo da Costa, onde ocorreram há 15 dias demissões de chefes de equipa, estão atribuídas 54 vagas para os novos médicos que concluíram a especialidade há cerca de três meses.

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra poderá receber 47 novos médicos.

No Centro Hospitalar e Universitário do Algarve há vagas para 41 novos especialistas, estando definido o mesmo número de vagas para o hospital do Espírito Santo de Évora.

Segundo o despacho, foram abertas 37 vagas para o Centro Hospitalar de Leiria, 36 para o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, que integra os hospitais S. Francisco Xavier, Egas Moniz e Santa Cruz, e 34 vagas para o Centro Hospitalar Lisboa Norte, que inclui o Hospital Santa Maria e o Hospital Pulido Valente.

Neste concurso foram ainda abertas 34 vagas para o Centro Hospitalar Tondela-Viseu e 30 para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.

A região Norte vai contar com 289 novos médicos de diferentes especialidades para as áreas hospitalar, cuidados de saúde primários e saúde pública no âmbito do concurso que o Governo anunciou hoje.

No âmbito de uma “política levada a efeito pelo atual Governo e Tutela do Ministério da Saúde, a região Norte foi de novo contemplada com mais 289 vagas para médicos”, nas áreas hospitalar, cuidados de saúde primários e Saúde Pública, lê-se num comunicado divulgado hoje à tarde pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte).

No documento sobre a distribuição do número de postos de trabalho divulgado hoje no Diário da República pode ler-se que há um total de "67 vagas" para os agrupamentos dos centros de saúde/unidades funcionais no Norte.

No Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro abrem 28 vagas, para o de Vila Nova de Gaia/Espinho há 22, o Centro Hospitalar do Porto acolhe 18, no do Tâmega e Sousa abrem 25 e no de Santa Maria Maior, em Barcelos, quatro.

O Hospital da Senhora de Oliveira - Guimarães tem 12 vagas para atribuir, o Centro Hospitalar do Médio Ave três, a Unidade Local de Saúde de Matosinhos 13, a do Nordeste 17 e a do Alto Minho 15, enquanto o Hospital Magalhães Lemos abre duas e o Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil - Porto oito, refere o mesmo documento.

O centro Hospitalar de São João tem 20 vagas para atribuir, o de Entre o Douro e Vouga 23 e a Administração Regional de Saúde do Norte tem oito vagas (cinco para médicos de saúde pública, duas para pediatria e uma para medicina no trabalho).

Ao todo, o Governo autoriza a abertura de concurso para 856 médicos de várias especialidades hospitalares, sendo 17 delas para a área da saúde pública.

Foi ainda publicado em Diário da República o diploma que autoriza a abrir vagas para 378 novos especialistas em medicina geral e familiar para ocupar lugares em centros de saúde e unidades de saúde familiares.