Uma nova vacina da Novavax contra o coronavírus demonstrou ser 89,3% eficaz, revelou a empresa de biotecnologia norte-americana. Em ensaios clínicos de grande escala realizados no Reino Unido, esta vacina demonstrou uma eficácia 95,6% na prevenção da covid-19 e de 85,6% contra a variante que apareceu no Reino Unido.

"A NVC-CoV2373 tem potencial para desempenhar um papel importante na solução desta crise global de saúde pública", disse em comunicado Stan Erck, presidente-executivo da Novavax.

Os testes de Fase 3 - o estágio final antes de uma vacina ser avaliada por um regulador - envolveram mais de 15.000 pessoas com idades entre 18 e 84 anos, das quais 27% tinham mais de 65 anos, disse a empresa americana. 

Já na parte sul-africana do ensaio, onde a maioria dos casos era da variante sul-africana do vírus, a vacina revelou uma eficácia de apenas 49,4%, mas o número subiu para 60% entre os 94% de participantes seronegativos para o VIH.

Stan Erck disse que os resultados do teste no Reino Unido foram "espetaculares" e "tão bons quanto poderíamos ter esperado", enquanto a eficácia na África do Sul foi "acima das expectativas das pessoas".

No Reino Unido, a vacina terá agora de ser aprovada pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) e só depois disso poderá ser aplicada. O governo garantiu já 60 milhões de doses doa vacina que será produzida em Stockton-on-Tees, no nordeste da Inglaterra, e que devem ser entregues a partir de março ou abril deste ano.

Maria João Caetano