Rui Lázaro, dirigente do Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar denunciou este domingo falhas nos equipamentos de proteção contra o coronavirus distribuídos pelo INEM.

A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias onde Rui Lázaro afirma que as máscaras danificadas põem em risco profissionais e cidadãos por falharem a proteção necessária. 

Lázaro sublinhou ainda que existe um défice na distribuição dos kits, estando em cada ambulância apenas um par, quando há dois técnicos no veículo.

É mais uma evidência do estado a que o INEM chegou e da impreparação que tem demonstrado ao longo dos últimos tempos e dos últimos casos", afirma o sindicalista que vai ser recebido pelo primeiro-ministro na segunda-feira.

Em declarações à TVI, Fátima Rato, coordenadora da Equipa de Emergência Médica do INEM, disse que nem todas as equipas dos meios de prestação de socorros do INEM estão preparadas para fazer o transporte de doentes com suspeitas de coronavírus.

Fátima Rato adiantou ainda que foram preparadas quatro ambulâncias para este efeito, em Lisboa, Porto, Faro e Coimbra. 

Considerando este tipo de agente biológico , são definidas as medidas de transporte utilizadas, tanto que, no INEM, essas equipas são definidas por "Equipas de Transporte Especializado", disse a coordenadora, sublinhando que todos os meios do INEM têm meios de proteção básicos.

Esses equipamentos, se algum aparecer danificado - devo realçar que lidamos com milhares de equipamentos por dia - estão definidos procedimentos internos para a substituição desses equipamentos", afirmou, reiterando que se algum equipamento aparecer danificado "é muito simples e estão definidos os procedimenttos que devem ser tomados para a substituição".

 

As 54 bases de emergência no país começaram a receber o material enviado pelo INEM há uma semana e meia.

/ HCL