Milhares de voluntários participam a partir desta sexta-feira no peditório da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), que pretende recuperar da quebra na verba angariada no ano passado, quando a instituição gastou mais de 1,3 milhões de euros em despesas sociais.

Em declarações à Lusa, o presidente da Liga Portuguesa Contra o cancro (LPCC), Vitor Rodrigues, mostrou-se preocupado com o mau tempo previsto parta o fim de semana, dizendo que alguns voluntários estão a desistir de participar no peditório nacional.

"Estamos muito preocupados com esta situação", disse o responsável, explicando que, no ano passado, tanto o número de voluntários como a verba angariada caiu para metade, passando de 1,5 milhões para cerca de 890 mil euros, num ano em que só em despesas sociais (medicamentos, transportes e outras despesas básicas dos doentes) a instituição gastou 1,3 milhões de euros."

"É um valor muito grande para um país europeu", considerou, lembrando que são cada vez mais as pessoas que precisam de ajuda e que a instituição, à semelhança do ano passado, terá de encontrar outras formas de angariação.

O peditório nacional da LPCC, que representa a principal fonte de financiamento da instituição, prolonga-se até segunda-feira.

Cristiano Ronaldo apadrinha novamente a campanha para o peditório e o mote da iniciativa, que este ano incentiva a população a juntar-se à luta contra o cancro, é "O melhor do mundo é ajudar".

A ação decorrerá em superfícies comerciais, igrejas, cemitérios, alguns estádios de futebol e principais ruas de diferentes cidades, sob a orientação dos respetivos Núcleos Regionais da LPCC - Norte, Centro, Sul, Açores e Madeira.

Além desta ação, continuará a ser possível fazer uma doação online (www.ligacontracancro.pt/donativos).

/ BCE