Notícia atualizada às 20:50 com reações

Serviço de Estrangeiros e FronteirasManuel Jarmela PalosMinistério da JustiçaMaria Antónia Anes Instituto dos Registos e NotariadoAntónio Figueiredo

«No âmbito de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público e que corre termos no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), e onde se investigam, entre outras, matérias relacionadas com a atribuição de vistos gold, na sequência de diligências hoje desencadeadas foram efetuadas 11 detenções.

Entre os detidos encontram-se o presidente do Instituto dos Registos e Notariado, o director nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e a secretária-geral do Ministério da Justiça.

Os detidos serão presentes ao juiz de instrução criminal durante o dia de amanhã.»


«Foram também realizadas seis dezenas de buscas em vários pontos do país, incluindo nos ministérios da Administração Interna, da Justiça e do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia. Estas buscas destinaram-se à recolha de informação relacionada com departamentos, serviços e funcionários daqueles ministérios e não visavam membros do governo», pode ler-se no comunicado da PGR enviado à TVI24.


«quem põe em causa o Ministério da Justiça deve demitir-se»

«O Ministério da Justiça confirma que foram realizadas buscas, esta manhã na Secretaria-Geral e no Instituto dos Registos e do Notariado. O Ministério da Justiça, observando a estrita separação de poderes, colabora sempre com as autoridades competentes para que se alcance o apuramento de quaisquer ilícitos. Como tem sido reiteradamente afirmado pela Ministra da Justiça, ninguém está acima da Lei, não há impunidades, independentemente do cargo que se ocupa e seja quem for».


TVI24 

«O Ministério da Administração Interna informa, nos termos já divulgados pela Procuradoria-Geral da República, que, no âmbito de um inquérito em investigação no Departamento Central de Investigação e Ação Penal, foram hoje realizadas buscas em organismos do MAI. Na observação do princípio da estrita separação de poderes, o MAI presta toda a colaboração às autoridades judiciais competentes com vista ao apuramento de quaisquer ilícitos, aguardando com serenidade a conclusão da investigação».








«No âmbito de um inquérito em investigação no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), estão em curso várias diligências, designadamente seis dezenas de buscas em diversos pontos do país, tendo sido emitidos mandados de detenção». Não refere, no entanto, nomes e diz que o inquérito está em segredo de justiça.








Reações da oposição 

«Ora, aquilo que tem vindo a ser divulgado aponta para um risco de estarmos perante fenómenos de gravidade elevada em torno desse programa. O PS vai acompanhar com a maior atenção estes acontecimentos, que considera muito graves, mas com a reserva necessária em relação a um processo que ainda está a dar passos que não permitem para já que se disponha da totalidade da informação»










VÍDEO: Oposição reage às detenções 







Redação / AM/VC/CF