Uma mulher em Seia, na Serra da Estrela, está a lutar para recuperar o filho de 20 meses, antes que vá para a adoção. A mulher diz ter sido vítima de violência por parte do ex-companheiro e pai do bebé e terá sido por isso que lhe retiraram o bebé logo à nascença.

Fomos para França e ele começou a beber muito e a maltratar-me. (…) Assim que o bebé nasceu foi retirado e não me deixaram ficar com ele", recorda.

A TVI falou com esta mãe que contou as razões que estão por trás desta decisão do tribunal. Fátima Santos explica quais foram as razões que o tribunal alegou para lhe retirarem o filho. “Vieram uma semana antes da audiência ver a minha casa e disseram que não tinha condições", conta.

Diz, contudo, que já alugou um T2 para o qual está prestes a mudar-se e que o novo companheiro está disposto a ajudá-la a cuidar do bebé, como se de filho dele se tratasse. Fátima levanta ainda graves suspeitas sobre o sistema. Diz ter desconfianças de que “uma pessoa que trabalha na instituição” quer adotar Júnior e que será por isso que a criança ainda não lhe foi devolvido.