Nos últimos sete dias, foram administradas em Portugal Continental uma média de 70 mil vacinas contra a covid-19, com o pico das inoculações a ocorrer do dia 19 ao dia 22 de maio.

Nestes quatro dias, as autoridades de saúde vacinaram 80 mil pessoas diariamente, numa contabilização feita com dados fornecidos todos os dias pela task-force à TVI e que contabilizam o total de primeiras e segundas doses administradas.

É um número que, em Portugal Continental, fica aquém do objetivo do coordenador da task-force de começar a vacinar mais de 100 mil pessoas por dia a partir do dia 10 de maio

Questionada pela TVI, fonte da task-force admite um abrandamento de inoculações na última semana e justifica-o com o número de vacinas disponíveis e com a necessidade de garantir que as pessoas que foram vacinadas com a primeira dose, terão acesso à segunda vacina no prazo definido pela DGS.

Porém, a mesma fonte acredita que daqui a 15 dias, Portugal consiga ter valores diários acima das 100 mil inoculações.

 

 

Numa entrevista no dia 4 de maio, Gouveia e Melo definiu a meta e previu que, dentro de um mês e meio, a população portuguesa verifique uma "grande proteção" contra a doença.

Contudo, no dia 15 de maio, Portugal atingiu um recorde na inoculação: foram 125 mil doses em 24 horas, a maior parte administradas a professores e funcionários das escolas. 

De acordo com a informação enviada à TVI, cerca de 35% da população já foi inoculada com pelo menos uma dose de uma das vacinas disponíveis em Portugal. No entanto, o número é consideravelmente mais baixo quando analisamos a população totalmente imunizada.

Até ao fim desta análise a sete dias, 1.581.000 pessoas já se encontram plenamente vacinadas, o que representa cerca de 15.4% da população. 

Na atualização mais recente que a task-force fez à TVI - esta segunda-feira, até às 19:30 horas - 15,7% da população já foi totalmente inoculada. 

 

 

 

Vale a pena salientar que o objetivo europeu é o de chegar ao fim do verão com 70% dos adultos totalmente vacinados.

Segundo a atualização semanal da Direção-Geral da Saúde, a primeira dose da vacina contra a covid-19 já foi administrada a pelo menos 89% das pessoas com mais de 65 anos, sendo que essa percentagem é de 95% nas pessoas com mais de 80 anos.

Esta faixa etária é a mais vulnerável e a que mais risco tem de sofrer complicações graves na sequência de uma infeção por covid-19, é neste intervalo de idades que foi registado a maior parte de óbitos em Portugal. 

Na última semana, a task-force avançou ainda à TVI que a população com mais de 30 anos deve começar a ser chamada para a vacinação, ou a fazer o auto agendamento, durante o mês de junho. Uma meta que se prende com a estratégia de começar a vacinar faixas etárias por semana, priorizando as idades mais avançadas e permitindo um avanço entre a administração de vacinas por idades.