A Polícia Judiciária deteve, na terça-feira, um empresário suspeito de matar e queimar um homem por ciúmes.

O crime ocorreu no passado dia 17 de agosto, na zona industrial de Serzedo, em Vila Nova de Gaia, e o agora detido responde pelos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

Então, o suspeito tentou destruir as provas do crime, ateando fogo ao cadáver, depois de agredir a vítima, com cerca de 30 anos, brutalmente.

"Na ocasião, motivado por ciúmes, o arguido atraiu o ora falecido até àquele local, altura em que, aproveitando ser uma área isolada, o surpreendeu, agredindo-o brutalmente na zona da cabeça e pescoço. De seguida, com o objetivo de destruir qualquer vestígio que o ligasse ao crime cometido, o arguido ateou fogo no cadáver", descreve a PJ, em comunicado.

Apesar da destruição de provas, a Polícia Judiciária conseguiu "reunir os elementos de prova necessários e proceder à sua detenção".

O detido, com 54 anos e antecedentes criminais pelos crimes de homicídio qualificado, ofensa à integridade física qualificada, dano e furto, vai ser presente à Autoridade Judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

/ CM