Abriu o III Salão Internacional Erótico de Lisboa (SIEL), a maior exposição realizada em Portugal dedicada exclusivamente ao sexo. A meio da tarde de hoje, o espaço entre os 42 expositores ainda permitia respirar com tranquilidade. Mas a organização do evento aguarda até domingo cerca de 45 mil visitantes e espera que o evento seja um sucesso.

«Gostaríamos que atingisse os 45 mil visitantes. Mais de onze mil pessoas em média por dia era muito bom», disse ao PortugalDiário Gimba, o músico que é porta-voz do SIEL 2007.



Maior parte do público é masculino, com idades entre os 30 e os 40 anos. Mas vêem-se também pessoas mais velhas e grupos de jovens que inspeccionam e seguem com curiosidade as movimentações nómadas dos visitantes, estimuladas pelos avisos sonoros, que ecoam no pavilhão 4 da FIL, anunciando mais um strip, em determinada parte do recinto.

Aliás, hoje é um dia dedicado aos estudantes. Todos os que tiverem mais de 18 anos beneficiam de um desconto de 25 por cento na compra da entrada, pela qual o público em geral tem que desembolsar 20 euros. Basta exibir o cartão da instituição que frequenta.

«Depois da azáfama das aulas e dos exames, nada melhor para descontrair do que aproveitar o Dia do Estudante», lê-se na nota distribuída pela organização à imprensa.

Um filme para adultos ao vivo

Gimba, mais conhecido pelas suas lides musicais (quem não se lembra dos indeléveis Afonsinhos do Condado ou dos burlescos Irmãos Catita), mostra-se à-vontade na hora de explicar algumas das atracções do evento.

«Temos o Estúdio X, uma zona onde se vai rodar um filme [pornográfico] integralmente feito ali. Sexo explícito, implícito e tudo o que acaba em "ícito". Haverá a preparação toda, desde o cenário, a iluminação, a parte sempre complicada de decorar os guiões à acção propriamente dita. Há uns dias alguém me perguntava se aquilo vai ter sexo ao vivo. Respondi que ao morto não vai ser de certeza», graceja o músico.

Uma fonte do Estúdio X disse ao PortugalDiário que esta película será realizada através de diversas sessões repartidas pelos quatro dias do evento, que terão início ao final da tarde.

Entre outras atracções, há ainda o espaço Cinema Português, onde passará a cinematografia nacional para adultos.

Já no espaço feminino, onde a exclusividade do acesso é feminina, «há aulas de sedução, de dança na barra e sessões de tuppersex, uma demonstração de produtos eróticos, na linha do que se fazia com as donas de casa com o tupperware», explicou Gimba. «E há strip por todo o lado, claro».
Hugo Beleza