A reabertura das praias foi anunciada, esta sexta-feira, pelo primeiro-ministro, assim como as regras e medidas para o regresso aos areais a 6 de junho.

Uma das medidas tomada pelo Conselho de Ministros, é que o estado estado de ocupação das será anunciado através de sinalética tipo semáforo: verde: ocupação baixa (1/3); amarelo: ocupação elevada (2/3); vermelho: ocupação plena (3/3).

A pensar nisso, a startup Smart City Sensor, sediada em Vila Nova de Gaia, desenvolveu um torniquete virtual com semáforo luminoso de taxa de ocupação que quer ser a resposta para facilitar o regresso ao areal.

Pedro Bastos, gerente e responsável da Smart City Sensor, explicou, em entrevista à TVI24, que "quando começou a Covid-19" a empresa viu isso "como um desafio e não como um problema".

"É um torniquete virtual, através de um radar eco sonar, emite um sinal e quando recebe em forma de eco", explica.

Esta tecnologia, que permite contabilizar as entradas e saídas das pessoas das praias portuguesas, será instalada nas praias portuguesas já em junho, a fim de permitir uma abertura segura da época balnear.

"O nosso objetivo é fazer a instalação a nível nacional. Estamos a aguardar a resposta dos municípios mas, das 20 maiores praias do país, já todos nos contactaram", afirma Pedro Bastos, acrescentando que "o ideal seria uniformizar o sistema em todas as praias" para facilitar o acesso da informação às pessoas "antes de saírem de casa".

A tecnologia - "não intrusiva, não agressiva e totalmente tecnológica" - irá supervisionar o acesso das pessoas às praias para evitar aglomerados.

A contabilização será realizada em tempo real e mostrada através de uma app em tempo real. Será ainda possível emitir alertas (para entidades municipais ou Protecção Civil) quando o limite máximo de acesso estiver a ser excedido.

Apesar de ter sido desenhada para as praias, este torniquete "pode também ser utilizada em diversos cenários, tais como feiras, mercados e jardins".

Andreia Miranda