Um motorista dos Serviços Municipais de Transportes Urbanos de Coimbra foi, esta quarta-feira, agredido por desconhecidos e, posteriormente, internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra com vários hematomas

Segundo Sancho Antunes, da comissão de trabalhadores dos SMTUC, o condutor foi brutalmente agredido por pelo menos dois indivíduos quando saía do autocarro, após uma colisão com a viatura que seguia à sua frente, na Avenida Emídio Navarro, por volta das 12:30.

"Os agressores seguiam numa viatura que circulava atrás do autocarro, cujo motorista tinha entrado ao serviço há menos de um minuto", explicou.

O motorista, de "57 ou 58 anos", "desmaiou assim que agredido" e caiu inanimado, tendo sido socorrido pelo INEM, que o transportou para os Hospitais da Universidade de Coimbra, enquanto os agressores se colocaram imediatamente em fuga.

"Isto não é um ato isolado, é uma prática contínua", lamentou Sancho Antunes, salientando que quase todas as quintas-feiras à noite os motoristas das linhas seis e 14 são agredidos física ou verbalmente por estudantes universitários.

De acordo com o dirigente, estas agressões "são contínuas e existem dezenas e dezenas de participações na PSP", que recorrentemente é chamada a tomar conta das ocorrências.

Sancho Antunes lamenta que um motorista "que ganha 635 euros ainda seja sujeito a estas situações", quando os "colegas de Lisboa e Porto ganham o dobro". "Este salário é digno para a responsabilidade que se tem?", questiona.