O suspeito de assaltar 11 bancos ,detido este domingo pela PSP de Lisboa, é um funcionário do ministério do Ambiente, segundo avança o Correio da Manhã. O suspeito é um engenheiro divorciado que terá «perdido a cabeça» com uma prostituta que o terá levado a uma vida de crime.

A mulher estava habituada a uma vida de luxo, visto ganhar 20 mil euros por mês. O funcionário viu-se então «obrigado» a assaltar 11 bancos no último ano e meio para compensar o dinheiro que «Denise» deixou de ganhar com o sexo.

O engenheiro escolhia os bancos com cuidado, estudando quais seriam os mais «fáceis» de assaltar. Numa lista cuidada escrevia quais as fragilidades de cada banco: agências em zonas residenciais, com pouca polícia e sem porta dupla.

Apesar de todas as precauções foi detido no passado domingo quando conduzia um veículo furtado. O suspeito escondia um arsenal de armas e encontra-se em prisão preventiva.
Redação / AM