Um homem já condenado por violência doméstica sobre a mulher foi novamente detido, por igual crime sobre a mesma vítima, e aguarda julgamento em prisão preventiva, determinou o Tribunal Judicial de Alcobaça.

Detido na sequência das agressões praticadas entre dezembro de 2020 e o dia 15 deste mês, o homem, de 47 anos, foi sujeito a primeiro interrogatório judicial no dia 22, tendo sido considerado pelo tribunal “fortemente indiciado” pela prática de um crime de violência doméstica agravada, cometido na pessoa da mulher.

De acordo com o Ministério Público (MP), o arguido “molestou física, verbal e psicologicamente a vítima, quando se encontrava sob o efeito do álcool, insultando-a, ameaçando-a, encostando-lhe uma navalha ao pescoço e empurrando-a contra uma parede, na residência onde ambos habitavam”.

Na sua página na internet, o MP refere que o arguido já tinha sido anteriormente condenado pelo crime de violência doméstica, cometido contra a mesma vítima, por sentença transitada em julgado em 21 de dezembro de 2020, na pena de três anos de prisão, suspensa por igual período e subordinada a regime de prova.

O tribunal determinou agora que o homem aguarde os termos do processo em prisão preventiva.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público da secção de violência doméstica da Unidade Local de Alcobaça do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) da Comarca de Leiria, com a coadjuvação da PSP da Esquadra da Nazaré.

/ HCL