Um homem de 46 anos foi detido em flagrante delito, na quarta-feira, na freguesia de Carcavelos, em Cascais, pela prática de crime de violência doméstica contra os seus pais, ficando em prisão preventiva, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP avançou que o suspeito já tinha cumprido quatro anos e meio de prisão efetiva, pelo mesmo tipo de crime, praticado contra as mesmas vítimas.

Segundo as autoridades, as “agressões físicas e psicológicas” por parte do suspeito, “com problemas de dependência de drogas e de álcool”, ocorriam há mais de uma década.

O homem, refere o comunicado da PSP, “chegou mesmo a regar o pai com álcool, ateando-lhe fogo, por aquele lhe negar dinheiro para os vícios”.

A mãe já foi agredida com um tubo metálico na face.

Em liberdade desde abril de 2018 e a viver com os pais, o detido reincidiu nos episódios de violência doméstica, os quais culminaram na sua detenção em flagrante delito, após, mais uma vez, ter agredido os pais e, de na presença da polícia, ter-lhes proferido ameaças de morte.

Foi devido a confidências da mãe a familiares que a PSP teve conhecimento das agressões, apenas na última semana.

De acordo com as autoridades os “episódios [de violência] têm sido recorrentes desde que saiu da prisão”.

Receando pela vida e integridade física das vítimas e mesmo contra a vontade destas, as autoridades obtiveram conhecimento da agressão, uma vez que o casal, “impelido pela ligação afetiva e num ato de protecionismo para com o agressor, se recusavam determinantemente a denunciar os maus-tratos psicológicos e físicos de que reiteradamente eram vítimas”.

O detido, foi presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Cascais, no qual lhe foi decretada prisão preventiva.