O Tribunal de Estarreja condenou a um ano de prisão substituído por 80 dias de multa um condutor por ter tentado subornar militares da GNR, após ter sido intercetado a conduzir com excesso de álcool.

Numa nota publicada hoje na sua página oficial na Internet, a Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto refere que a sentença foi proferida no dia 15 de outubro.

De acordo com a sentença, após ter sido fiscalizado e submetido ao teste de despistagem de álcool, o arguido acusou uma taxa de, pelo menos, 2,46 gramas de álcool/litro de sangue (superior à taxa-crime de 1,2 g/l).

Enquanto os militares da GNR lavravam o respetivo expediente para a sua apresentação em tribunal, o arguido ter-lhes-á oferecido 500 euros para evitar que aqueles participassem o crime de condução sob efeito de álcool, reiterando essa proposta mesmo depois de avisado de que a mesma constituía um ilícito criminal.

Segundo a PGD do Porto, o arguido foi condenado na pena de um ano de prisão, substituída por 80 dias de multa, pela prática de um crime de corrupção ativa.

Foi ainda condenado numa pena de 60 dias de multa e numa pena acessória de proibição de conduzir pelo período de quatro meses, pela prática de um crime de condução de veículo em estado de embriaguez.

/ BC