Carne picada, batatas pré-cozinhadas ou molhos facilitam o dia-a-dia de quem os consome, mas nem sempre têm a qualidade desejada.

A lista que se segue foi elaborada por nutricionistas.

1. Carne picada

A carne picada que se vende nos supermercados é o primeiro exemplo. Regra geral, estas embalagens não só contêm uma mistura de carnes, mas também uma série de aditivos que lhe fornecem a cor e a textura pretendidas.  

O nutricionista espanhol Juan Revenga disse, ao El País, que o ideal é comprar carne no talho e pedir para picar no momento.

O que se tem de fazer [depois] é cozinhá-la logo, já que é um alimento com uma data de validade bastante pequena, no máximo 48 horas", explicou.

2. Carnes frias

Os derivados de carne, como salsichas, bacon, mortadela e outras chamadas "carnes frias", também estão longe de ser uma boa opção. Segundo comunicado da Organização Mundial da Saúde, estes contêm substâncias que podem ser cancerígenas.

3. Alface

A alface, que não podia ser mais saudável, pode representar alguns riscos quando comercializada já pronta a consumir.

Segundo os nutricionistas citados pelo The Telegraph, esta alface embalada pode conter bactérias nocivas que podem causar doenças intestinais.

Nestes casos, o aconselhável será sempre lavar e desinfetar, nomeadamente com produtos à base de cloro.

4. Chá verde

Segundo o The New York Times, o chá verde engarrafado não tem nada a ver com aquele que é preparado em casa.

Por exemplo, 20 garrafas de chá verde têm a mesma quantidade de antioxidantes que uma chávena de chá caseiro.

5. Molhos

Os molhos já preparados, como ketchup, maionese, carbonara, bolonhesa, quatro queijos, entre outros, devem, também, merecer atenção por parte dos consumidores.

Juan Revenga alerta que estes "molhos têm uma grande quantidade de açúcar", ingrediente que não acrescentaríamos se fossem preparados em casa.

6. Pipocas

Outro nutricionista espanhol, Joan Carles Montero, identifica como problemáticas as pipocas para microondas.

Se estas forem feitas em casa, será sempre o consumidor a decidir que tipo de gordura usar e haverá um controlo total sobre o açúcar e sal. Nos casos em que são compradas, o mais natural é, além do preço mais elevado, conterem grandes quantidades de açúcar, aromatizantes, corantes e conservantes.

7. Batatas congeladas

As batatas congeladas e prontas a fritar são um dos maiores inimigos dos nutricionistas.

Silvia Romero indica que “absorvem muito mais azeite/óleo, o que faz aumentar a quantidade de calorias". "Em casa, podemos cozinhá-las no forno com muito menos azeite/óleo e muito menos calorias”, sugeriu.