O Governo já anunciou que as taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde vão ser eliminadas de forma progressiva até 2023 mas, até lá, é necessário cobrar as taxas que se encontram em dívida.

De acordo com o Jornal de Notícias, só em 2019 ficaram por cobrar 6,5 milhões de euros em taxas moderadoras nos hospitais e centros de saúde, valores esses que começam agora a ser cobrados aos utentes de forma eficaz a graças a um sistema que emite referências para pagamento por multibanco.

Em 2017, o SNS, que tem vindo a melhorar os serviços de cobrança, conseguiu recuperar 92% dos 13,1 milhões em dívida, mais 3% do que em 2016, quando foram cobrados 89% dos 19,1 milhões que tinham ficado por pagar.

O sistema a que agora recorre a Administração Central do Sistema de Saúde (Sistema de Informação de Taxas Moderadoras - SITAM) envia notificações com referência para pagamento da dívida por multibanco e evita, assim, a deslocação do utente à unidade de saúde apenas para pagar a dívida.

Graças ao SITAM, em 2019 já foram recuperados 3,7 milhões de taxas moderadoras.

/ AM