Cada vez mais são os bombeiros a assegurar o socorro devido à falta de pessoal no Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) em todo o território nacional. Para além disso, esta falta de pessoal chega mesmo a parar metade das ambulâncias. A denúncia é do Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH). 

De acordo com o Jornal de Notícias, só no mês passado, no Porto, no espaço de cinco dias mais de metade das nove viaturas disponíveis esteve parada, ficando o socorro assegurado pelos bombeiros e a Cruz Vermelha.

Um problema que chega a obrigar profissionais a interromper as férias. O STEPH já fez queixa junto da Inspeção Geral das Atividades de Saúde.

O presidente do sindicato disse que seria preciso contratar 400 novos técnicos para fazer face às carências, mas para já o Governo só anunciou 150.