A depressão Kyllian deverá começar a afetar os Açores na madrugada de sábado, alertou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que colocou o grupo Ocidental sob aviso vermelho por causa da agitação marítima e vento.

Num comunicado enviado às redações, a delegação dos Açores do IPMA explica que se prevê que "a depressão Kyllian, às 00:00 de sábado se encontre centrada a aproximadamente 680 km a oeste-noroeste da ilha do Corvo, com deslocamento para norte-nordeste, provocando um aumento significativo da intensidade do vento e da agitação marítima em toda a região".

É esperado, para o grupo Ocidental (Flores e Corvo) na madrugada e manhã de sábado vento sul/sudoeste tempestuoso (70 a 90 km/h) com rajadas da ordem dos 140 km/h e preveem-se ainda ondas oeste de 7 a 8 metros, tornando-se sudoeste de 10 a 11 metros", explica o meteorologista Carlos Ramalho, da delegação do IPMA nos Açores, citado no comunicado.

Para o grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial), as previsões apontam que o vento deverá soprar de sul/sudoeste muito forte a tempestuoso (60 a 80 km/h) e, durante a manhã, esperam-se rajadas da ordem dos 120 km/h.

No grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria), o vento irá soprar sul/sudoeste forte a muito forte (50 a 75 km/h), com rajadas até 100 km/h.

Devido a uma superfície frontal, associada à depressão, preveem-se períodos de chuva por vezes forte em todas as ilhas", acrescenta o comunicado do IPMA, que emitiu aviso vermelho para as ilhas das Flores e Corvo entre as 06:00 e as 18:00 de sábado por causa da agitação marítima, tendo em conta que as ondas poderão chegar aos 20 metros.

As duas ilhas do grupo ocidental vão estar também sob aviso vermelho referente a vento no período entre 06:00 e as 10:00 de sábado, com rajadas previstas até 140 km/h.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) já emitiu um alerta a recomendar que sejam tomadas medidas de autoproteção.

Também a capitania do porto de Santa Cruz das Flores e a da Horta alertaram para o agravamento do estado do mar e aconselharam a comunidade marítima a tomar medidas de precaução como a verificação e reforço da amarração, que deve ficar preferencialmente varada em lugar seguro.

A população em geral não deve frequentar as zonas costeiras, em especial as expostas à agitação marítima. Caso seja absolutamente imprescindível deslocar-se até junto da orla marítima, deverá manter-se uma atitude de permanente vigilância e ter sempre presente que, nestas condições extremas, o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras", acrescenta o comunicado da autoridade marítima.

Devido às previsões de mau tempo, a Câmara Municipal de Ponta Delgada anunciou hoje que decidiu encerrar no fim de semana o Jardim António Borges, localizado na maior cidade açoriana, na ilha de São Miguel.

O encerramento do Jardim António Borges ao público, sábado e domingo, surge por uma questão de segurança, nomeadamente por haver risco de queda de árvores", explica a nota da autarquia.