As regiões de Évora, Penhas Douradas, Sagres e Sines apresentam hoje risco «muito alto» de exposição à radiação ultravioleta (UV), de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Por causa dos níveis «muito altos», o IPMA aconselha à população das regiões de Évora, Penhas Douradas, Sagres e Sines a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, sublinhando igualmente que se deve evitar a exposição das crianças ao Sol.

O IPMA informa também que as regiões de Aveiro, Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Faro, Guarda, leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal, Viseu e Vila Real apresentam níveis «altos» de exposição à radiação UV, aconselhando, por isso, o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt e protetor solar.

A radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde, se o nível exceder os limites de segurança, segundo o IPMA.

O índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o «baixo» e o «extremo», sendo o máximo o 11.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado, tornando-se gradualmente pouco nublado a partir do final da manhã, períodos de chuva, passando a regime de aguaceiros pouco frequentes a partir do início da manhã e possibilidade de ocorrência de queda de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela até ao início da manhã.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado de noroeste, soprando moderado a forte no litoral e nas terras altas com rajadas até 70 km/h, sendo temporariamente de sudoeste até ao início da manhã e descida de temperatura, mais acentuada nas regiões do interior e em especial da máxima.

Na Madeira e nos Açores prevêem-se períodos de céu muito nublado e vento fraco a moderado.

Em Lisboa prevê-se uma temperatura máxima de 17 graus Celsius, no Porto 16, em Faro, 20, no Funchal 21 e em Santa Cruz das Flores, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada 18.

Sardoal sob «risco máximo» de incêndio

O concelho do Sardoal, no distrito de Santarém, continua hoje, pelo segundo dia consecutivo, sob risco «máximo» de incêndio, revela a informação disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.

O IPMA indica também que os concelhos de Mação, Constância, Vila Nova da Barquinha, Golegã, Chamusca, Coruche e Tomar (Santarém), Vila de Rei (Castelo Branco), Gavião (Portalegre), Vendas Novas (Évora) e Alcácer do Sal e Montijo (Setúbal) estão hoje sob risco «muito elevado».

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre «reduzido» e «máximo».

O cálculo é feito com base nos valores, observados às 13:00, da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Hoje arranca a fase Bravo de combate a incêndios florestais, a segunda mais crítica, e prolonga-se até 30 de junho, envolvendo no terreno 6338 operacionais, 1472 veículos, 30 meios aéreos e 70 postos de vigia.

Em 2012, foram registadas 9333 participações por fogo posto em floresta, mais 2967 ocorrências do que em 2011, correspondendo a um aumento de 46,61%, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

O RASI adianta que a Polícia Judiciária deteve, em 2012, 60 pessoas pelo crime de fogo posto em floresta, mais 25 do que em 2011.

No ano passado, os incêndios florestais consumiram 118.954 hectares, mais 45.223 hectares do que em 2011.

A época mais crítica de incêndios florestais, a fase Charlie, começa a 01 de julho, prolongando-se até 30 de setembro, e envolve 9337 operacionais, 2172 viaturas, 45 meios aéreos e 237 postos de vigia.
Redação / PP