Desde dia três de novembro, já se registaram mais de mil sismos no arquipélago dos Açores. Os especialistas têm estado a acompanhar a crise sísmica com epicentro a cerca de 30 quilómetros da ilha do Faial.

É uma zona, que com uma recorrência periódica, tem incrementos de atividade", explicou Rui Marques, Presidente do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA).

Ainda assim, apesar do elevado número de terramotos registados, apenas 19 foram sentidos pela população.

Segundo as autoridades, estes abalos de origem tectónica não são motivo para alarme.

O sismo de maior magnitude aconteceu no dia cinco, com 4.4 na escala de Richter, e foi sentido pela população com uma intensidade de 4.5 na escala de Mercalli.

É muito complicado prever quantas semanas mais durará esta crise sísmica", garantiu o Rui Marques, Presidente da CIVISA.