Um militar da GNR disparou dois tiros para o ar durante uma detenção na Trafaria, Almada. O detido tinha um mandado de detenção por furtos, roubo e tráfico de droga e tentou fugir quando foi abordado pelas autoridades. Um dos agentes acabou por conseguir apanhar um suspeito e, assim que o manietou, disparou dois tiros para que os colegas soubessem a sua localização.

O suspeito, de 25 anos, acabou por ser detido e foi levado para o posto da GNR da Charneca da Caparica.

O jornalista da TVI, Miguel Fernandes, analisou o caso, comentando que o militar que disparou os dois tiros sentiu que a sua integridade física podia estar em causa.

Quando um militar dispara para o ar é para chamar a atenção dos outros militares que estão mais afastados", afirmou.

Miguel Fernandes esclareceu que os disparos estão enquadrados na lei, acrescentando que, tanto a GNR, como a PSP, têm autorização para utilizar armas de fogo como meio de sinalização, o que aconteceu neste caso.

Quando os militares se aproximaram, o suspeito reagiu e não acatou a ordem", referiu.