O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve, domingo, no Aeroporto de Lisboa, um cidadão angolano que se fazia acompanhar por uma criança de 15 anos, sob fortes suspeitas do crime de tráfico de seres humanos com vista à exploração sexual do menor, um rapaz.

A TVI sabe que o adulto e a criança aterraram em Lisboa, vindos de Angola e em trânsito para Cabo Verde, mas rapidamente levantaram suspeitas à investigação do SEF, em articulação com o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), que rapidamente percebeu qual era o motivo do adulto para a viagem: traficar a criança para fins de exploração sexual junto de turistas naquele país.

O menor, chegado a território nacional, acabou por fugir do arguido, escondendo-se na área internacional do Aeroporto Humberto Delgado, local onde acabou por ser encontrado pelo SEF, indocumentado.

A criança foi entregue ao Tribunal de Família e Menores e está, agora, instalada em casa segura para menores sinalizados como vítimas de tráfico.

Esta deteção decorreu durante a Operação Bambini 2, realizada pela Direção Central de Investigação do SEF, “que teve como finalidade o controlo sistemático, exaustivo e minucioso da situação documental de todos os menores, provenientes de determinadas origens. Com esta ação, o SEF pretendeu apurar de forma mais precisa o volume de situações de fraude documental e de auxílio à imigração ilegal eventualmente ligadas a tráfico de pessoas, no caso vertente de menores”, refere aquela polícia.

A operação decorreu de 24 a 28 de fevereiro, no Aeroporto Humberto Delgado, e contou com a participação de 25 inspetores, que identificaram 1.335 cidadãos estrangeiros, 177 dos quais menores.

Foi, ainda, possível “testar equipamentos móveis de controlo que permitem, com celeridade e segurança, detetar e confirmar qualquer indicação que conste nas bases de dados nacionais e internacionais, em qualquer local que não, apenas, a primeira linha de controlo de fronteira”.

  
Henrique Machado / Atualizada às 17:28 do dia 3/3/2020