A GNR conseguiu ontem fazer o transporte urgente de um órgão para transplante entre a Covilhã e Lisboa em metade do tempo normalmente necessário para a deslocação. A viagem leva, por norma, três horas de automóvel, sendo que uma patrulha da GNR conseguiu fazê-la em apenas hora e meia.

Em comunicado, as autoridades revelam que no dia 21 de novembro foi solicitado o transporte de urgente de um órgão "entre o Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira na Covilhã até ao Hospital Curry Cabral em Lisboa". 

O transporte do órgão foi solicitado pelo Gabinete Coordenador de Colheita e Transplante, "tendo uma patrulha iniciado a deslocação pelas 20:20 horas, fazendo o trajeto em cerca de uma hora e 35 minutos, o que corresponde a metade do tempo necessário numa deslocação habitual, garantindo sempre a segurança dos demais utentes da via", frisa a nota da GNR.

O comunicado explica ainda que, nestas missões, a GNR é por regra contactada pela unidade de saúde que tem o órgão a necessitar de transporte "e empenha de imediato uma patrulha que se desloca até esta, transportando o órgão nas exigidas condições térmicas até ao seu destino".

A qualidade e segurança da transplantação de órgãos, assinala a GNR, "depende do tempo necessário para o seu transporte", pelo que compete à patrulha, "em respeito das condições de segurança, chegar ao destino no menor tempo possível", para contribuir para o salvamento de uma vida.