Os trabalhadores da Transtejo e da Soflusa vão cumprir uma greve parcial nos próximos dois dias para contestar problemas nas embarcações e a rejeição da revisão do Acordo de Empresa, o que deverá afetar as ligações fluviais no rio Tejo.

Por motivo de greve parcial, convocada por diversas organizações sindicais representativas dos trabalhadores da Transtejo e da Soflusa, não será possível garantir o serviço regular de transporte fluvial nos dias 26 e 27 de abril", refere a administração da Transtejo e Soflusa, em comunicado.

A Transtejo é a empresa responsável pelas ligações fluviais entre Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com Lisboa, enquanto a Soflusa é responsável pela ligação entre o Barreiro e Lisboa.

As ligações das duas empresas vão ser afetadas, em especial, nos períodos das horas de ponta da manhã e da tarde.

Os trabalhadores da Transtejo vão parar durante três horas por turno, enquanto os da Soflusa param duas horas por turno, período durante o qual os terminais e as estações estarão encerrados "por motivos de segurança".

Horários com paralisação

Devido às greves, as ligações por barco entre as duas margens do Tejo deverfão ser afetadas durante alguns períodos de quarta e quinta-feira:

  • Entre o Montijo e o Cais do Sodré, a ligação só começa a efetuar-se depois das 09:15, sendo esperado que, à tarde, volte a parar após as 16:30 e até às 20:15;
  • Na carreira entre Cacilhas e o Cais de Sodré, as ligações devem começar pelas 09:12 e funcionam até às 16:45, hora em que voltam a parar até cerca das 20:14;
  • Na ligação fluvial entre o Seixal e o Cais de Sodré, os barcos devem começar a funcionar às 09:15 e depois voltam a parar entre as 16:45 e as 20:15;
  • Entre a Trafaria/Porto Brandão e Belém, as embarcações circulam a partir das 09:40 até às 16:30, sendo retomadas novamente só às 20:30;
  • No caso da ligação da Soflusa, entre o Barreiro e Lisboa, os barcos devem começar a funcionar pelas 10:40 até às 18.10, com as ligações a serem depois de novo interrompidas até às 20.35.

As últimas ligações da noite e da madrugada de todas as carreiras também serão afetadas.

Os serviços mínimos decretados são para realização de apenas uma carreira nas ligações de Cacilhas, Montijo e Seixal, e duas no Barreiro.