A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) manifestou esta segunda-feira «total oposição» à alienação pelo Estado do edifício do Tribunal da Boa Hora, em Lisboa, defendendo a instalação ali de um Museu Judiciário Português, noticia a Lusa.

A ASJP explica em comunicado que tomou esta posição após analisar a «divulgada mudança de instalações» do Tribunal da Boa Hora para o Parque das Nações.

A transformação do edifício da Boa Hora em hotel está prevista no plano da Sociedade Frente Tejo para a Frente Ribeirinha.

A ASJP manifesta apoio a «todos os esforços que estão a ser feitos no sentido de, caso a transferência do Tribunal se concretize, o espaço dever ser transformado e aproveitado para a criação de um Museu Judiciário Português e para a realização de eventos relativos à Justiça».

Esta associação apela ainda aos juízes portugueses no sentido de «subscreverem a petição que se encontra a circular, com vista a evitar que a memória história do Tribunal da Boa Hora seja apagada».

A eventual transformação do Tribunal da Boa Hora num hotel levou um movimento a criar uma comissão - que se chamará «Pouca Vergonha» - para continuar a lutar pela manutenção do edifício na alçada da Justiça, utilizando uma expressão do ex-Presidente da República Mário Soares.

A comissão «Pouca Vergonha» é promovida pela Associação Juízes Pela Cidadania (AJPC).