“Atuavam conjuntamente, desde logo, para lograr passar os artigos nos pórticos de alarme, para o que se valiam ainda de várias técnicas, desde os sacos forrados com alumínio aos inibidores de alarme”, lê-se na nota.