O Supremo Tribunal de Justiça britânico analisa esta quinta-feira um recurso do emigrante português Amilton Bento, sobre a morte da sua antiga namorada. O arguido é considerado culpado e condenado a prisão perpétua, noticia a Lusa.

O recurso será analisado em Londres quase dois anos depois da condenação, a 25 de Julho de 2007, no tribunal de Luton. Amilton Bento manteve sempre que é inocente do homicídio da namorada, de origem polaca. O corpo foi encontrado a 24 de Janeiro de 2006, na Marina Priory, junto a Bedford, cidade que fica a 90 quilómetros a norte de Londres, onde residia então o emigrante português.

Mesmo assim, foi considerado culpado por um júri há dois anos e condenado a prisão perpétua, com um mínimo de prisão efectiva de 14 anos, antes de poder pedir liberdade condicional.

A condenação a prisão perpétua é normalmente aplicada em casos de homicídios graves e violentos, mas a média de tempo cumprido na prisão é, na realidade, de 15 anos.
Redação / VB