A Operação Éter pode vir a fazer mais de 120 arguidos. 

Segundo o Jornal de Notícias, o Ministério Público acredita que estão envolvidas mais autarquias no esquema alegadamente montado pelo ex-presidente do Turismo do Porto e do Norte de Portugal, que se encontra já em prisão preventiva.

A investigação segue agora o rasto de vários presidentes de câmara e funcionários de autarquias, que terão viciado os concursos para a instalação de lojas interativas de turismo.