Portugal só fica a saber se sai ou não do corredor aéreo do Reino Unido amanhã. A decisão era esperada esta quinta-feira, mas, em entrevista à Sky News, o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, adiou o anúncio para amanhã. 

Vamos publicar uma decisão amanhã, com base nos dados existentes e não vou antecipar qualquer juízo de valor", disse.

Contudo, na mesma entrevista, Hancock deixa antever a decisão com o aviso que dá aos britânicos.

As pessoas devem olhar para os números e apenas viajarem se estiverem preparados para ficar em quarentena - caso o contágio do vírus suba no país de destino".

Se Portugal sair da lista de países no corredor aéreo, os ingleses que venham visitar o nosso país ou estejam cá têm de cumprir uma quarentena de 14 dias quando regressarem.

Na entrevista à Sky News, Matt Hancock sublinha que a lista de países obrigada a quarentena está sujeita a constante revisão: "Isso significa que temos de tomar algumas decisões repentinas, quando introduzimos a quarentena para países cujos números estão a subir. Mas fazêmo-lo para proteger o nosso país."

Hancock diz que estas decisões são normalmente anunciadas "às sextas-feiras pela hora de almoço". Contudo, o anúncio de Espanha ter sido retirado do corredor aéreo do Reino Unido foi tomado a uma quinta-feira. Daí se esperar a decisão sobre Portugal para esta quinta-feira. 

Quando a questão se colocou com Espanha provocou uma corrida dos turistas britânicos que se encontravam no país, que tentaram entrar no Reino Unido antes do prazo limite dado pelo Governo britânico e assim escapar à quarentena obrigatória de 14 dias. Na entrevista, Hancock não quis adiantar qual será a decisão ou se, em caso de retirada de Portugal do corredor aéreo britânico, os turistas que já cá estão continuam obrigados à quarentena ou se ela se aplica apenas aos que viajarem depois de ela ser anunciada. 

Nós seguimos os dados e fazemos esses anúncios, de uma forma organizada, às sextas-feiras, pela hora de almoço. (...) Anunciaremos essa decisão amanhã, depois de olharmos para os dados e não vou adiantar nada sobre ela."

A antecipação da decisão está já a levar muitos turistas que estão em Portugal a deixar o país. A Associação de Hotelaria de Portugal diz que já turistas britânicos a antecipar o regresso a casa. Em Faro, as reservas nos hotéis congelaram e já houve alguns cancelamentos esta semana.

Portugal já esteve fora da lista de países considerados seguros para viajar pelo Reino Unido. Foi considerado seguro a 21 de agosto e isso provocou uma corrida dos turistas britânicos para o Algarve

 
Manuela Micael