O tráfico de droga no antigo Casal Ventoso, em Lisboa, continua a existir, embora em «menos escala» mas «mais a descoberto», revelou à agência Lusa uma funcionária da associação local de moradores.

Para Dilar Duarte os «traficantes e consumidores» continuam a agir no bairro. «Não com a mesma aglomeração» de antigamente, confessa a moradora, mas de forma mais evidente, sobretudo na zona da Meia Laranja, poucos metros abaixo da sede da associação.

Uma funcionária da creche pertencente à mesma instituição, Rosalina, confessa à Lusa que o problema de droga é sentido mas não é alvo de «preconceito» pelos pais, que não têm problemas em deixar as crianças no local de ensino.

Para além desta associação muitas outras trabalham no antigo Casal Ventoso a prestar apoio aos moradores. O Projecto Alkantra e a iniciativa Crescer na Maior são algumas das instituições que tentam ajudar a população.