No ano passado foram operados 19 doentes com epilepsia no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, contudo 2500 candidatos aguardam ainda uma solução cirúrgica, de acordo com o coordenador de serviço.

Nem todos os doentes podem ser operados, de acordo com Pedro Cabral, que sustentou que «o processo de selecção do doente é muito importante».

Este tipo de cirurgia começou a realizar-se em 2005 e, até ao ano passado, 193 doentes foram operados neste centro, que é a unidade com maior número de cirurgias realizadas no âmbito da epilepsia e a única com experiência em crianças.
Redação / VG