Uma providência cautelar contra o encerramento de duas escolas na freguesia de Atei, em Mondim de Basto, foi entregue esta segunda-feira pela comissão de pais e encarregados de educação de Atei. Foram transferidos 57 alunos para um novo edifício.

O ano lectivo começou esta segunda-feira em Mondim de Basto com a inauguração do novo centro escolar que custou 2,5 milhões de euros e recebeu cerca de 250 alunos das freguesias de Atei, Mondim de Basto e Paradança, citado da Lusa.

Alberto Carneiro, um dos pais que integra a comissão, disse que esta manhã foi entregue uma providência cautelar no Tribunal Administrativo e Fiscal contra o encerramento destas escolas.

«As preocupações dos encarregados de educação estão relacionadas com o facto dos meninos saírem de manhã cedo de casa e só regressarem ao final da tarde, não vendo sequer a freguesia durante o inverno», afirma Alberto Carneiro.

Para além disso, acrescentou, o encerramento das escolas vai levar «completamente à desertificação da freguesia». «Os pais seguem sempre os filhos. Não faz sentido viverem aqui e mandarem os filhos de camioneta oito quilómetros para o centro escolar», sublinhou.

O presidente da Câmara de Mondim de Basto, Humberto Cerqueira, disse à Agência Lusa que compreende as preocupações dos pais mas garantiu que o «município está a assegurar aos meninos de Atei melhores condições no acesso à educação».

«Estamos a proporcionar a esses alunos que estavam até Junho numa escola com 50 anos e que não tinham as mínimas condições de conforto, uma escola nova, uma escola a tempo inteiro com cantina, pavilhão para a prática desportiva, Internet e aquecimento», afirmou.

Humberto Cerqueira referiu ainda que as distâncias que os alunos têm que percorrer não são muito significativas e salientou que, para alguns meninos, fica mais perto seguirem para a vila de Mondim de Basto do que para o centro da freguesia de Atei.
Redação / AG