O almirante António Rosa Coutinho morreu esta quarta-feira aos 84 anos, vítima de doença prolongada, disse à Lusa o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço.

De acordo com Vasco Lourenço, o corpo de Rosa Coutinho está em câmara ardente na Capela de São Roque, nas instalações da Marinha, realizando-se o funeral na quinta-feira a partir das 15:00.

Na reserva desde Novembro de 1975, Rosa Coutinho notabilizou-se no pós 25 de Abril de 1974, tendo ficado conhecido como o «almirante vermelho» pela sua proximidade ideológica com o PCP.

Após a revolução de 1974, integrou a Junta de Salvação Nacional e em Outubro de 1974 foi designado Alto-comissário em Angola até à assinatura do Acordo de Alvor em Janeiro de 1975.

No período pós revolucionário chegou a coordenar o Serviço de Extinção da PIDE-DGS e da Legião Portuguesa.

Na Marinha, Rosa Coutinho passou grande parte da sua carreira embarcado, tendo sido capturado nos anos 1960 numa missão de patrulhamento e pesquisa no rio Zaire.
Redação / VG