O investigador e tradutor da obra de Fernando Pessoa, Richard Zenith foi distinguido com o Prémio Pessoa 2012, anunciou esta sexta-feira o presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra.

O Prémio Pessoa, no valor de 60 mil euros, será entregue pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

De acordo com o presidente do juri, Pinto Balsemão, a proposta do nome de Richard Zenith foi feita por duas pessoas exteriores ao Prémio Pessoa: Rui Vilar e Nicolau Santos.

Richard Zenith, um dos maiores especialistas na obra de Fernando Pessoa, é natural de Washington DC, tendo obtido a licenciatura em Letras na University of Virginia. Viveu na Colombia, no Brasil e em França antes de se radicar em Lisboa, em 1987. Trabalha, em regime de «freelancer» como escritor, tradutor, investigador e crítico, indica uma breve biografia publicada no Instituto de Estudos sobre Modernismo, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O Prémio Pessoa é «concedido anualmente à pessoa de nacionalidade portuguesa que durante esse período e na sequência de uma atividade anterior tiver sido protagonista de uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país», segundo a organização.

Richard Zenith tornou-se «cidadão de Portugal por dedicação e louvor a uma obra, a de Fernando Pessoa», disse hoje o presidente do juri Francisco Pinto Balsemão.

Richard Zenith tornou-se «cidadão de Portugal por dedicação e louvor a uma obra, a de Fernando Pessoa, uma literatura, a nossa, e uma língua, a portuguesa», explicou Pinto Balsemão durante o anúncio do prémio, hoje no Palácio de Seteais.

Pinto Balsemão justificou a escolha, dizendo que Richard Zenith é um «estudioso e investigador da obra e figura de Fernando Pessoa, Richard Zenith tem posto o conhecimento acumulado ao longo de décadas ao serviço disciplinado e metódico de uma paixão».
Redação / CLC