O PS do Porto disse esta sexta-feira querer remunicipalizar o Rivoli, enquanto a CDU pretende discutir a situação do teatro, alertando que a saída de La Féria prova que o modelo de Rui Rio para o espaço «fracassou», de acordo com a agência Lusa.

É desta forma que a oposição camarária reage à notícia de quinta-feira de que o encenador «está a sair» do teatro Rivoli.

«Não era de esperar outra coisa. Isto é o desmoronar de um projecto que nunca chegou a ser», observou Manuel Correia Fernandes, vereador do PS.

Reclamando a divulgação das «contas do Rivoli», Manuel Correia Fernandes considera que o teatro devia ser «remunicipalizado».

Para Rui Sá, da CDU, a saída de La Féria «é a confirmação de que o modelo do presidente da Câmara para o Rivoli fracassou».

Isto porque o encenador, «tendo um subsídio de 700 mil euros por ano, abandonou o projecto deixando para trás um rol significativo de dívidas», alerta o vereador.

Rui Sá lamenta ainda que Rui Rio «aceite a transferência desse subsídio para outra empresa privada de Lisboa, que nem sequer tinha concorrido à gestão do Rivoli».

O vereador refere-se ao facto de o teatro estar a ser gerido no âmbito de um contrato com a Todos ao Palco [a companhia de La Féria] e a UAU, de acordo informações dadas pelo assessor jurídico do encenador.
Redação / AMG