Portugal faz parte do grupo de países europeus mais atrasados em matéria de inovação, segundo o painel de avaliação de 2007 publicado hoje pela Comissão Europeia em Bruxelas, noticia a Lusa.

O estudo comparativo da capacidade de inovação mostra que a União Europeia continua, nesta área, atrasada em relação ao seu grande concorrente económico, os Estados Unidos, apesar de, nos últimos cinco anos, a diferença ter diminuído.

Segundo Bruxelas, Portugal tem «fraquezas relativas» nas áreas da «criação de conhecimentos» e «propriedade intelectual».

Portugueses aperfeiçoam «cápsula endoscópica»

O painel de avaliação estabelece um balanço anual dos resultados na área da inovação e é baseado numa grande variedade de indicadores: condições estruturais, criação de saber, esforços das empresas em matéria de inovação e os resultados em termos de novidades (produtos, serviços e propriedade intelectual).

O executivo comunitário divide os países estudados e comparados em quatro grupos, colocando à cabeça aqueles que chama os «campeões da inovação»: Suécia, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Israel, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos. Em seguida vêm a Áustria, Bélgica, Canadá, França, Islândia, Irlanda, Luxemburgo e Holanda.

No terceiro grupo de «inovadores moderados» estão Chipre, República Checa, Estónia, Itália, Noruega, Eslovénia, Espanha e Austrália. Finalmente, vêm os «países a recuperar terreno», com a Bulgária, Croácia, Grécia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, Portugal, Roménia e Eslováquia. A Turquia é a «lanterna vermelha».
Portugal Diário